Desenvolvendo plano de marketing para e-commerces

ECommerce-Cart

Em muitos negócios, o marketing pode ser visto como secundário e que pode ser deixado de lado se o financeiro não vai bem, sempre sendo um dos primeiros investimentos a ser cortado.

Antes de falar de ações de marketing para seu e-commerce, é preciso que você tenha em mente que sem marketing seu e-commerce não crescerá bastante. Seu negócio não vai evoluir sem divulgação; e, nas crises, diferente da maioria de outros segmentos que cortam a publicidade, é muito comum o e-commerce ir na contra mão e, mesmo com reduções, mantém ativo o investimento em marketing.

Até o momento, você tomou todas as ações citadas nessa série com objetivo de criar uma boa loja online, e agora precisa que os clientes cheguem até ela!

Mas como fazer com que você seja notado? Afinal, quantos outros e-commerces atuam no mesmo segmento que você? Pois bem, uma das respostas é investir marketing digital. Um e-commerce não sobrevive se não investir nessa área. Mais ainda: não adianta só investir, é preciso saber investir.

As quatro frentes do marketing

Iremos abordar os 4 principais pilares do marketing:

  • Marketing de Conteúdo
  • Marketing de Relacionamento
  • E-mail Marketing
  • Marketing de Busca

Cada um deles tem uma função específica, mas todos devem trabalhar juntos de maneira coordenada.

Abaixo iremos descrever cada uma delas, dando exemplos de como utilizar cada uma delas.

Marketing de Conteúdo

O Marketing de Conteúdo consiste em desenvolver materiais que atraiam seus clientes e potencias clientes. Esse conteúdo pode ser desenvolvido dentro de seu e-commerce, na descrição do produto ou ainda com a criação de um blog.

A ideia é desenvolver materiais em diversos formatos, como texto, vídeo e imagens, que tenham a ver com seu produto ou com seu negócio. Esses conteúdos podem ser desenvolvidos por 1) uma pessoa que seja contratada só para isso; 2) por agência; ou 3) por profissionais que já fazem parte de seu quadro de colaboradores.

Preferencialmente, esses textos devem ser desenvolvidos com técnicas de SEO, que consiste em utilizar parâmetros para fazer a empresa estar bem posicionada no Google de forma orgânica, ou seja, sem pagar por isso. Para isso, é preciso planejar o conteúdo, estudando as palavras-chave mais buscadas antes de sair escrevendo posts.

Um exemplo de ação: você tem uma empresa de turismo e precisa atrair visitantes. Você cria um blog para falar de viagens e atrações de lugares que quer intensificar as vendas de pacotes. O conteúdo ideal é ser atrativo e interessante, deixando o leitor com vontade de conhecer o local e comprar o pacote com a sua empresa.

Esse conteúdo pode ser utilizado em diversos canais, como busca orgânica, redes sociais ou mesmo seu email marketing. Abordaremos esses outros canais abaixo.

Marketing de Relacionamento

Essa frente consiste em manter um relacionamento frequente com o cliente (ou potencial cliente) da sua loja.

Como a maioria das lojas fazem, ter contas ativas em uma ou duas redes sociais é um ótimo primeiro passo e, principalmente, será mais barata do que outras ações de relacionamento, como via telefone.

Alertamos que ter uma conta em rede social só vale a pena se a mesma for atualizada com frequência, caso contrário, você poderá passar uma imagem negativa (de abandono) para seus potenciais clientes.

Pelas redes sociais, você cria um canal direto entre clientes e empresa, podendo receber opiniões positivas e negativas. Esse feedback constante é importante pois pode ajudar a guiar os próximos passos da sua loja virtual.

Lembra do blog sugerido no tópico sobre Marketing de Conteúdo? Utilize suas redes sociais para divulgar esses textos, pois aumenta o engajamento com sua base de clientes e eles podem até viralizar. Caso ainda não produza conteúdo, é possível compartilhar materiais de portais de notícias e blogs que tenham a ver com seu negócio. Outra sugestão é criar hashtags para seus consumidores postarem materiais interagindo com uma campanha sua.

Por exemplo, ainda usando uma agência de viagens, quando a pessoa estiver em algum destino turístico você pode estimula-lá a compartilhar fotos com a hashtag que você criou.

Outro exemplo, bastante atual (em 2014) é a campanha da hashtag #umbrindeavidareal, que está fazendo bastante sucesso em diversas regiões do Brasil, com frases engraçadas e verdadeiras como: “Cupcake é só uma desculpa para cobrar mais por um bolinho”.

O importante é se envolver com o cliente, fazendo de tudo para que o seu cliente continue lembrando-se de seu e-commerce e que acompanhe seus materiais, isso vai fazer ele escolher seu negócio para adquirir o que precisa.

E-mail Marketing

A mais tradicional ferramenta de divulgação de lojas virtuais continua sendo uma das que mais se convertem em vendas. Também com custo reduzido, o e-mail marketing funciona como uma ferramenta de contato direto com o cliente e pode ser usado de formas diferentes:

  • Trabalhar o lado institucional da empresa
  • Divulgar produtos genéricos
  • Divulgar produtos de acordo com o histórico do cliente na loja (compras e buscas anteriores)
  • Divulgar as publicações do blog
  • Divulgar as redes sociais

O E-mail Marketing exige alguns cuidados. Por exemplo, não enviar e-mails sem que o cliente solicite, pois você poderá ser penalizado, não podendo mais enviar e-mails (ou sempre caindo em SPAM).

O envio de e-mail marketing pode ser terceirizado, pois existem empresas que realizam esse tipo de serviço . Mas também é possível realizar por conta própria esse envio, basta que você mantenha uma lista atualizada de contatos.

A recomendação geral é buscar enviar conteúdo relevante para o usuário e com uma frequência baixa e consistente: 1 email por semana, por exemplo. Ser inconsistente ou muito frequente fará com que seus resultados sejam piores.

Marketing de Busca

Trata-se de anunciar no Google (via Adwords) e outras ferramentas de busca (como Yahoo e Bing). Quando você acessa o buscador, nota-se que os primeiros resultados surgem em destaque, aparecendo também ao lado (direito) da tela. Esses são os anúncios pagos que constituem o marketing de busca.

Qualquer um pode anunciar no Google. Para isso basta ter uma conta no Google Adwords e uma quantia para investir. Será preciso dinheiro para investir, já que o pagamento será feito por cliques recebidos (modelo conhecido como CPC).

Também chamados de Links Patrocinados, esses anúncios são uma ótima maneira de fazer com que as pessoas, futuros clientes, saibam que sua loja existe.

Próximos passos

Independente do tamanho de seu negócio, o marketing será sempre fundamental, pois com ele seu cliente vai chegar até você.

Nesse post, abordamos os pilares mais básicos do marketing, ideal para lojas que estão começando agora. Com esses pilares em mente, você já pode elaborar um plano de marketing para guiar suas atividades nos primeiros meses.

Fonte: E-commerce Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s